faceralis

 

posvendaclick

CPR

gilacoresA jornada inaugural do Campeonato de Portugal de Ralis Duas Rodas Motrizes não correspondeu aos objetivos traçados para a dupla Gil Antunes/Diogo Correia. Em Fafe, um problema elétrico acompanhou-os desde a primeira classificativa e levou, posteriormente, à desistência. A CRN Competition chegou depois à conclusão que "o problema estava relacionado com um sensor do motor que estava danificado e fazia com que o Renault Clio R3T entrasse em safe mode", disse o piloto.

Por isso, para o Azores Rallye, o navegador salientou que "é ainda mais importante sairmos com o máximo de pontos possível porque já estamos a zeros na primeira prova da temporada". A concorrência, no CPR 2RM, é pouca, mas este é um dos ralis mais difíceis do calendário já que, sendo uma prova do Europeu de Ralis, tem um itinerário mais extenso e obriga a uma maior estratégia de gestão da prova.

Sendo esta a segunda prova da temporada, e depois de não terem concluído os quilómetros completos da anterior, a dupla continua a ação social com a Casa do Gil. De recordar que, por cada quilómetro cronometrado, vão ser doados legumes e frutas às crianças e jovens da instituição.

serrasdinis19Fotos: Nuno Dinis (Proíbida a reprodução de fotos sem indicação da fonte)
Evento: 1º Dia Rali Serras de Fafe 19
Data: fevereiro 2018
Site: www.ralisonline.net

 

fafedia2Fotos: Paulo Homem (Proíbida a reprodução de fotos sem indicação da fonte)
Evento: Rali Serras de Fafe 19
Data: fevereiro 2018
Site: www.ralisonline.net

 

azoresA 54ª edição do Azores Rallye foi ontem apresentada em Lagoa pelo Grupo Desportivo e Comercial, organizador do evento. A prova que vai para a estrada de 21 a 23 de Março será a segunda prova do Campeonato de Portugal de Ralis e a primeira do Campeonato da Europa de Ralis. Um evento emblemático, não só pelas características da prova mas também pela beleza natural que envolve todo o percurso.

Assim, foram desvendados alguns detalhes daquilo que será o figurino da prova deste ano: por motivos de horários e para não terminar tão tardiamente, a 'City Show' disputada nas ruas de Ponta Delgada, será realizada apenas num sentido, com partida na Avenida Kopke ao lado do histórico Forte de São Brás, seguindo em direcção a nascente, e final um pouco antes do Parque de Assistência.

A Primavera de 2019 tem início no primeiro dia competitivo do Azores Rallye, com a qualificação para determinar a ordem de partida no habitual troço de Remédios, na manhã do dia 21 de Março. Sensivelmente a meio da tarde, o rali arranca com o regresso da especial Coroa da Mata, numa versão mais extensa, com início próximo do miradouro de Santa Iria e a ganhar quase três quilómetros em relação à versão de 2014.

Segue-se a nova especial Mediana/Remédios, que utiliza partes do antigo Soluções M, com incursão pela pista de motocross, com dois saltos interessantes, seguindo pela mata da Agraçor, até ligar à secção final que irá terminar em Remédios, próximo do Parque Natural de Macela. O primeiro dia termina mais uma vez na super especial Grupo Marques que terá cerca de 200 metros a mais, em relação ao ano anterior.

A continuação da primeira etapa terá lugar na Sexta-feira, dia 22 de Março, com dupla passagem em três especiais renovadas na zona poente da ilha. Pico da Pedra perde a secção de asfalto inicial, mas irá ganhar cerca de quatro quilómetros em piso de terra mais a norte, para depois retomar os restantes seis quilómetros do ano anterior.

A mítica especial de Sete Cidades irá recuperar a versão disputada em 2014, com o aproveitamento da primeira cumeeira, já recuperada, sendo melhor para as viaturas de duas rodas motrizes, com menos quilómetros a subir, tal como a nova especial de Vista do Rei/ Feiteiras que tem uma nova secção com três quilómetros, para depois retomar cerca de cinco quilómetros da versão anterior, mas em sentido inverso. O dia termina como no anterior, com nova passagem por Grupo Marques.

Igualmente com alterações, a derradeira etapa inicia-se na especial de Graminhais, tendo um novo início, acrescentado em cerca de dois quilómetros, mas a clássica especial de Tronqueira mantém a versão 2018, sendo mesmo o único troço sem qualquer alteração. A penúltima secção termina com a única passagem por Vila Franca/São Brás, onde foi retirada a derradeira descida abrasiva em piso de asfalto, seguindo-se a segunda passagem por Graminhais e Tronqueira, que antecede a cerimónia do pódio em Ponta Delgada.

O Azores Rallye e a sua Comissão Organizadora demonstraram mais uma vez, as suas preocupações com questões ambientais, no que diz respeito ao bom tratamento dos resíduos e à importância de deixar imaculados os locais por onde passa a prova.

Pondo em bem primeiro plano a preservação do ambiente, este ano e em estreita colaboração com a Direção Regional do Ambiente, o GDC vai intensificar as acções ambientais, nos Municípios por onde o rali passa. Para além de reforçar o número de mensagens que irão fazer passar através dos canais oficiais, quer no site oficial, quer nas redes sociais, foi requisitado um maior número de pontos de depósito de lixo, que serão instalados nos locais das provas especiais do rali.

Esta edição do Azores Rallye vai também marcar o arranque de um novo rali dos Açores: o Azores E-Rallye! A prova, que se reveste de caráter de regularidade, irá ser disputada exclusivamente por veículos eléctricos, com passagem por Sete Cidades, Tronqueira e Grupo Marques.

Nos Açores e por altura do rali, irão estar presentes pilotos do FIA e-Rally Regularity Cup, assim como o responsável máximo da FIA junto desta competição, que será dado a conhecer dentro de alguns dias.

Todas as informações sobre a prova em: http://www.azoresrallye.com/pt-pt/

pnetoFafe voltou a ter as honras de abertura do Campeonato de Portugal de Ralis, com a realização do Rali Serras de Fafe, que contou com a uma verdadeira enchente de adeptos da modalidade, como há muitos anos não se via. Paulo Neto / Vitor Hugo, obtiveram um 3º lugar entre os concorrentes das duas rodas motrizes e a vitória na categoria RC3.

"Sem dúvida que o grande destaque vai para o imenso público que acompanhou a prova na estrada. É entusiasmante para os pilotos ver tantos adeptos a apoiarem os ralis e as equipas. Foi sem dúvida uma excelente jornada de divulgação dos ralis que merecia ter sido muito mais acarinhada por parte dos orgãos de comunicação generalistas", refere Paulo Neto, que nesta prova contou com a chegada de um novo parceiro, neste caso "a Listor, empresa que se dedica à distribuição de soluções integradas de pavimentos e revestimentos, que se juntou ao nosso projeto para esta temporada".

Em relação à componente desportiva, Paulo Neto diz que o Rali Serras de Fafe foi "uma prova que apesar de termos tido alguns contratempos terminou com um resultado que estava dentro daquilo que procurávamos. Tivemos uma penalização efetiva de 10s que nos custou basicamente uma posição na classificação geral das duas rodas motrizes, devido a um atraso na chegada a um controlo, como tivemos uma desconcentração no final do derradeiro troço, quando as luzes do tablier do DS3 se acenderam após o salto da Lameirinha. Estavamos nessa altura a tentar recuperar o segundo lugar, mas quase poderíamos ter desistido, o que felizmente não veio a acontecer. Por isso, o terceiro lugar nas duas rodas motrizes é muito positivo, pois são pontos importantes que se ganham logo no início da temporada que depois podem ser importantes no decorrer da temporada".

A Paulo Neto Sport conta com a assistência técnica da P&B Racing e dos parceiros Weber, Baxi, Dominó, Listor, Italbox, Quantinfor, Total, Caras Decoração, Vitarte, Banhoazis, Peçintra e Cision, para o início desta temporada no Campeonato de Portugal de Ralis.