faceralis

 

posvendaclick
 

www.ralisonline.net

editorial02012011Não é fácil eleger qual será o destaque da temporada 2010 dos ralis nacionais.

Houve muitos momentos marcantes na temporada, pontos altos e baixos, como existe uma nova geração de pilotos a despontar e que irá assegurar o futuro da modalidade em Portugal e, quem sabe, além fronteiras.

Os destaques que aqui deixo são aqueles que merecem uma nota especial face ao que se passou esta temporada em Portugal e com pilotos portugueses no estrangeiro.

Armindo Araújo Bicampeão no PWRC
Se ainda hoje se fala de ralis nos noticiários das televisões e das rádios nacionais (de um modo geral na imprensa generalista) isso se deve ao feito de Armindo Araújo em 2010. Foi bom para ele mas também para os ralis em Portugal.

Bernardo Sousa Campeão Nacional
Bem se pode dizer que tinha o melhor carro e os melhores meios, mas no passado outros os tiveram e não conseguiram chegar ao título. Ser Campeão Nacional não é para todos e Bernardo Sousa chegou lá.

Sata Rali dos Açores o melhor do ano
Apesar das muitas ausências de última hora na prova, o certo é que o Sata Rali dos Açores teve uma das edições mais emocionantes de seguir de sempre. Foi o melhor rali da temporada, sempre com grande incerteza quanto ao vencedor. Felizmente a vitória foi para Bruno Magalhães, que terá feito a sua melhor prova de sempre.

Open de Ralis
Foi de facto um caso de sucesso, mas a fórmula foi aplicada com anos de atraso pela FPAK, que mesmo assim continua a dar tiros nos pés. Diga-se em abono da verdade, que dos cerca de 250 pilotos que disputaram o Open em 2010, apenas 80 pontuaram em pelo menos três provas (os restantes não ficaram classificados no Open) e nem 40 apostaram em todo a competição.

Regionais de Ralis
Os regionais foram o grande suporte do Open e tudo indica que em 2011 sejam o suporte do Campeonato de Portugal de Ralis, nomeadamente nas provas não internacionais. Os regionais permitiram que muitas pilotos se mantenham em actividade sem ir parar aos "piratas". Mesmo assim os "piratas" tiveram um enorme desenvolvimento em 2010 e muito o devem à FPAK.

Desafio Modelstand
Grande parte do sucesso do Open deve-se ao Desafio Modelstand. Nunca um troféu de ralis teve tantos concorrentes como este, cabendo a responsabilidade disso à Exporacing de José Costa. Não esqueço aqui também a excelente contribuição que deram ao Open o Troféu Fast Bravo e o Fiat(e) em Nós e Acelera.

Novos valores
Para além das confirmações de Ricardo Moura, Miguel Nunes, Manuel Coutinho, Pedro Peres e João Ruivo, o destaque da temporada vai para os jovens Ivo Nogueira e Daniel Nunes. Qualquer deles mostrou grandes qualidades como pilotos e cada um na sua competição acabou por se destacar.

Rali de Portugal
O Rali de Portugal é sempre um momento alto na temporada dos ralis em Portugal. A prova tornou-se muito repetitiva e as super-especiais foram um falhanço desportivo. Mesmo assim, é sempre um grande espectáculo desportivo, pois não é todos os dias que vemos os melhores do mundo a conduzir em estradas de terra.

Magalhães e Sousa no estrangeiro
Quase todos esperavam mais das prestações de Bruno Magalhães no IRC e de Bernardo Sousa no SWRC. Não se pode dizer que as coisas tenham corrido mal a ambos, mas faltou a qualquer deles dar nas vistas em determinados momentos, como fez Armindo Araújo no primeiro ano do PWRC.

Inoperância da FPAK
Pela negativa, claro está, aparece a FPAK pela total inoperância que demonstra e pelo distanciamento que revela face à realidade. Exige-se profissionalismo e medidas concretas para fazer crescer os ralis e torná-los novamente numa modalidade do povo.

RALIS ONLINE TV